Sistema Operacional Linux: Completará 30 anos de liberdade (Exemplo de Cooperação)
Em agosto de 1991, Linus Torvalds anunciava a todos a criação de um sistema operacional livre.
(Fonte da imagem: Linux Foundation)

Em suas próprias palavras, a ideia não era a criação de algo tão “grande e profissional”, também pelas limitações de hardware com a qual contava, e assim a ideia do Linux começava a tomar forma. Passados 30 anos, o núcleo criado por Torvalds se apresenta como uma das mais amplas e personalizáveis soluções para a computação.

O ano de 2021 marca a comemoração das três décadas de existência do sistema do pinguim que, amados por uns, odiados por outros, está hoje em locais que você nem imagina: caixas eletrônicos, tablets e smartphones, mantendo os computadores do sistema financeiro global e, principalmente, na esmagadora maioria dos supercomputadores existentes no mundo.

Um pouco de história

O ano era o de 1991 e a data exata, 25 de agosto. O finlandês Linus Torvalds, então estudante de Ciência da Computação da Universidade de Helsinque, Finlândia, envia uma mensagem para uma lista de discussão na qual avisa que está criando um sistema livre. A princípio apelidado de “Freax” por Torvalds, o núcleo teve seu novo nome sugerido por Ari Lemmke, administrador do diretório no qual o sistema esteve disponível.

Em 5 de outubro do mesmo ano, é lançado o Linux 0.02, primeira versão pública do núcleo. No entanto, Linus afirmou em entrevista que mais duas datas podem ser comemoradas como “marco inicial” do sistema criado por ele: 17 de setembro (data de lançamento do Linux 0.01, que foi distribuído apenas entre algumas pessoas mais próximas a ele) e 3 de julho (data do primeiro registro sobre o desenvolvimento do projeto Linux).

Independente do exato dia em que o sistema criado por Torvalds completa 30 anos, o fato é que ele ganhou o mundo rapidamente. Uma das explicações para esse fato foi o tipo de licença escolhida por seu criador, a GPL (GNU General Public Licence ou, traduzido, licença pública geral GNU), criada por Richard Stallman, um dos mais icônicos e ferrenhos defensores do software livre.

A GPL funciona, basicamente, sob quatro princípios:
• Liberdade de usar o programa para qualquer propósito;
• Liberdade de adaptar o programa às suas necessidades;
• Liberdade de redistribuir cópias de seu produto final; e
• Liberdade de melhorar o programa para que toda a comunidade se beneficie dele.

GNU/Linux

Na década de 1980, Stallman desenvolvia um sistema operacional livre baseado no Unix, o GNU, mas faltava um núcleo. No início da década de 1990, Torvalds criou o núcleo Linux, compatível com as funcionalidades do GNU. Desde então, o sistema GNU e o núcleo Linux andam juntos, formando o GNU/Linux.

De qualquer forma, apesar da controvérsia em torno da nomenclatura mais apropriada, os sistemas operacionais que usam o núcleo desenvolvido por Linus Torvalds podem ser chamados de Linux ou de GNU/Linux.

Linux no mundo

O Linux é, de fato, apenas o núcleo sobre o qual é desenvolvida uma distribuição. UbuntuFedoraMandrivaKuruminSlackware e Android são alguns dos sistemas operacionais que fazem uso do kernel Linux. Em 1993, dois anos após o Linux ser lançado, o Slackware Linux começa a ser usado de forma mais abrangente, sendo a primeira “distro” a ganhar grande destaque.

Quem pensa que Linux é apenas coisa de nerd se engana. Além da parte política e ideológica que há por trás do software livre, o sistema também se mostra competitivo em um planeta cada vez mais ligado ao computador. Se no mundo dos computadores pessoais a popularidade do sistema não é tão grande, no restante, o Linux vai de vento em popa.

A Fundação Linux

Em 2007, várias empresas se juntaram para criar a Linux Foundation, uma fundação que seria responsável pela expansão e desenvolvimento do kernel livre. Entre seus mais de 100 membros, estão empresas conhecidas do mundo da tecnologia como IBM, AMD, Intel, Nokia, Sony, Motorola, HP, Toyota, Google e várias outras. Aqui você encontra a lista completa de todos os membros.

SUA REAÇÃO?