Inovador, o Certificado de Recebíveis do Agronegócio da companhia é voltado aos cooperados da Holambra e a pessoas físicas em geral

A Cooperativa Agro Industrial Holambra, que já ultrapassou a barreira de R$ 1 bilhão de faturamento neste ano, acaba de lançar seu primeiro Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA), tendo como coordenador exclusivo o banco BV, e a Virgo como securitizadora. A operação, que está buscando certificação verde, é de R$ 75 milhões.

Para o CEO da Cooperativa Holambra, Shandrus Hohne de Carvalho, o lançamento do CRA garante aporte financeiro à cooperativa e uma credibilidade ainda maior perante o mercado, além de possibilitar que cooperados e pessoas físicas em geral se tornem investidores de uma companhia extremamente sólida e em forte crescimento. “Para o investidor, o nosso CRA é uma oportunidade de investimento bastante rentável e muito segura, além de ser isenta de imposto de renda. A possibilidade real é de ganhar muito acima comparando com investimentos tradicionais”, garante Carvalho.

Certificação Verde

Um detalhe importante e que traz ainda mais relevância à operação é que esse CRA está em processo de obtenção do selo verde, que garante que as práticas de sustentabilidade estão sendo regiamente levadas à frente pela Cooperativa Holambra, em seus inúmeros projetos. Esse fator revela a atenção da companhia com o conceito ESG (environmental, social and governance, em livre tradução: ambiental, social e governança), que significa a adoção das melhores práticas ambientais, sociais e de governança corporativa.

“A verdade é que cada vez mais, os negócios que se comprometem com as melhores práticas de gestão têm uma operação mais sustentável sob variados aspectos, incluindo o econômico, e na gestão de riscos, gerando resultados mais consistentes ao longo do tempo”, comenta Carvalho.

Para o diretor do Corporate & Investment Banking do banco BV, Albano Correa,  a Cooperativa Holambra teve uma iniciativa inovadora ao apostar no lançamento do CRA, já que poucas cooperativas já levaram à frente esse tipo de ação, e o mais importante, cria uma fonte alternativa de captação. “A transação está alinhada com os pilares ESG do banco BV, que anunciou publicamente o compromisso de financiar ou  distribuir por meio do mercado de capitais R$ 80 bilhões até 2030”. Segundo a responsável pelo mercado de capitais do banco BV, Ana Sertic, as características da emissão, como taxa e prazo, foram adequadas para os investidores.

Por que CRA Tech?

A Cooperativa Holambra conta com importantes ferramentas tecnológicas, como monitoramento da lavoura por meio de imagens de satélites e uso de algoritmos de Inteligência Artificial da empresa A de Agro. “Já analisamos milhões de hectares, em centenas de milhares de propriedades rurais. Isso possibilita monitorar a evolução da lavoura e fazer um mapeamento com muito mais segurança e sucesso. Conseguimos prever a produtividade da gestão agrícola, com informações territoriais que auxiliam na tomada de decisões estratégicas”, explica Rafael Coelho, CEO da A de Agro.

“O investidor que optar pelo CRA da Cooperativa Holambra terá a vantagem de investir em uma companhia que preza pela produtividade, pela sustentabilidade e também pela qualidade do produto. Esses itens são a garantia de nosso sucesso, e, consequentemente do sucesso dos investidores”, finaliza o CEO da Cooperativa Holambra.

Fonte: Assessoria