A Unimed Londrina conquistou a pontuação máxima dentro do Programa de Qualificação das Operadoras 2020 (ano-base 2019) da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

A cooperativa atingiu a nota 1,00 (que é a mais elevada) dentro do Índice de Desempenho da Saúde Suplementar (IDSS) calculado pela ANS. Para efeito de comparação, o índice médio geral das cooperativas médicas no mesmo período ficou em 0,8292 (média ponderada dos IDSSs de 276 operadoras).

O presidente da Unimed Londrina, Omar Genha Taha, destaca que a pontuação máxima obtida junto à ANS é um reconhecimento dos esforços dos cooperados e colaboradores frente às principais atividades de gestão da Cooperativa. “Estamos muito satisfeitos com o resultado, ainda mais agora que a ANS modificou os critérios para obtenção desta nota. Parabéns a todos os cooperados, colaboradores e também aos beneficiários, pois podem dizer que têm uma Cooperativa com nota máxima”, comentou Taha.

O gerente de Controladoria da Unimed Londrina, Alexandre Lopes, observa que o IDSS permite comparar as empresas do setor de saúde suplementar.  Dessa forma, a ANS busca estimular a disseminação de informações de forma transparente, a redução da assimetria de informação e a ampliação da concorrência.

O IDSS leva em consideração para a composição do índice, quatro dimensões formados por um total de 33 indicadores. Desde 2017, a ANS iniciou uma nova forma de cálculo dentro do Programa de Qualificação, e passou a utilizar o TISS (Troca de Informações na Saúde Suplementar), que estabeleceu um padrão de trocas eletrônicas de dados de atenção à saúde.

Além desses indicadores, que compõe as diferentes dimensões avaliadas, a ANS passou a considerar também o Programa de Acreditação Operadoras, que agregou a pontuação extra de até 0,30 pontos no IDSS das operadoras acreditadas. “Ofato da Unimed Londrina ter o nível I no Programa de Acreditação de Operadoras, potencializou este excelente resultado”, comenta Lopes.

Os 33 indicadores que compõe o cálculo do IDSS estão agrupados nas quatro dimensões seguintes: 

1 - Qualidade de Atenção à Saúde –avalia o conjunto de ações em saúde que contribuem para a atendimento das necessidades de saúde dos beneficiários, com ênfase nas ações de promoção, prevenção e assistência prestada.  Nesta dimensão, a Unimed Londrina atingiu a nota 0,8534

2 – Garantia de Acesso -  avalia as condições relacionadas à rede assistencial que possibilitam a garantia de acesso, abrangendo a oferta de rede de prestadores. A Unimed Londrina alcançou a nota 0,7047 neste quesito.

3 – Sustentabilidade no Mercado -  monitora a sustentabilidade da operadora, considerando seu equilíbrio econômico-financeiro, passando pela satisfação do beneficiário e compromissos com prestadores.  A Cooperativa londrinense conquistou a pontuação máxima nesta dimensão: 1,00.

4 – Gestão de Processos e Regulação: afere o cumprimento das obrigações técnicas e cadastrais das operadoras junto à ANS. A Unimed Londrina atingiu a nota 0,9166 nesse item.

Segundo informe divulgado pela ANS, os resultados do IDSS evidenciam a competência técnica das operadoras acreditadas. As 61 operadoras com certificado de acreditação no ano-base 2019 ficaram na faixa 1 do IDSS (a melhor faixa, com desempenho de 0,80 a 1,00). Isso, segundo a Agência, reforça a sinergia entre os Programas de Qualificação e de Acreditação de Operadoras instituídos pela ANS.