Visando ao fortalecimento das cooperativas e da agricultura familiar, a Emater/RS-Ascar, por meio da Unidade de Cooperativismo de Erechim, promoveu Intercâmbio Virtual sobre Estratégias de Comercialização no Mercado Privado, reunindo dirigentes e colaboradores de cooperativas do Rio Grande do Sul e de Santa Catariana, em evento online, na noite de segunda-feira (19/04).
Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar – Regional de Erechim

A programação, das 19h30 às 22h, foi marcada pela troca de experiências sobre as estratégias de comercialização no mercado, englobando feira permanente, casa colonial, ponto de venda, vendas diretas, mercado institucional, potencialidades, gargalos, demandas não atendidas, oferta reprimida e principais alimentos com oferta potencial.

Participaram da atividade as cooperativas catarinenses Cooperativa de Crédito Rural Seara (Crediseara), Cooperativa de Produção e Consumo Familiar de Seara (Agricooper), Cooperativa de Produção Agroindustrial Familiar de Seara (Copafas), Cooperativa de Produção e Consumo dos Produtos das Agroindústrias Familiares de Seara (Coopase), bem como a Associação Casa Colonial de Seara (integrada por diversas agroindústrias) e o Sindicato dos Trabalhadores na Agricultora Familiar de Seara e Região (Sintraf).

Por parte das cooperativas do Rio Grande do Sul participaram a Cooperativa de Desenvolvimento Regional Ltda (Cooperfamília/Erechim), Cooperativa dos Produtores de Erva Mate Ltda (Coopermate/ Getúlio Vargas), Cooperativa da Agricultura Familiar de Marcelino Ramos Ltda (Cocel), Cooperativa dos Produtores Agropecuários de Mariano Moro (Cooperbemm), Cooperativa de Hortifrutigranjeiros, Doces e Conservas Coloniais (Coohorti, de Cacique Doble), Cooperativa de Produtos Orgânicos em Economia Solidária Ltda (Coopvida, de Sananduva), Cooperativa de Produtores Rurais e de Alimentos de Tapejara Ltda (Copproratap), e Cooperativa Aguassantense de Apicultores (Coapi, de Água Santa).

Os participantes expuseram a forma de estruturação, o processo de comercialização, que vai desde feiras locais e regionais, a centralização da comercialização dos produtos na Casa Colonial, que concentra a produção de diversas agroindústrias, e discutiram as estratégias para a venda da produção, entre muitas outras ações de operacionalização e vendas. Também foi destacada a produção orgânica catarinense.

O coordenador Estadual do Programa de Extensão Cooperativa (PEC) da Emater/RS-Ascar, Francisco Manteze, parabenizou a todos e destacou a importância desta atividade, por meio da troca de ideias e aprendizado para o crescimento das cooperativas, e aconselhou que elas introduzam em suas

rotinas ações de troca de experiências. “É muito importante que as cooperativas também tenham apoio na hora de comercializar a produção”, afirmu, ao recomendar que as cooperativas e produtores utilizem ferramentas tecnológicas para efetivarem a comercialização e que podem buscar esse apoio junto a Emater/RS-Ascar.

Os extensionistas da Unidade de Cooperativismo da Emater/RS-Ascar, Jhonatan Munaretto Imlau e Cleunir Paris, agradeceram a participação de todos. Para eles, a troca de experiência tem papel fundamental para que as cooperativas possam se enxergam como parceiras na consecução de suas atividades. Assim, cooperativas que apresentam dificuldades de comercialização em uma determinada área ou produto podem ser auxiliadas por outras que possuem demandas por determinado produto ou acesso a certos canais de comercialização. Portanto além de troca de experiências e da exposição de produtos, a atividade pode proporcionar ainda novos mercados às cooperativas da agricultura familiar por meio da intercooperação.

Para Valdir Magri, agricultor familiar e diretor financeiro da Crediseara, o intercâmbio virtual representou uma oportunidade de conversar sobre a comercialização e estratégias de trabalho. “Isso é muito rico para o cooperativismo e para o coletivo”, avaliou. “Ganham os agricultores que através de seus líderes, nesta atividade, conseguem observar novos rumos, novos conhecimentos e fortalecer a relação entre as entidades, tanto de região de Seara em Santa Catarina como as gaúchas que trabalham com o mesmo objeto, de fortalecer a agricultura familiar”, observou. “É uma atividade que ainda tem muito a crescer e esta atividade nos fortalece e nos anima nesta caminhada”, pontuou Magri. “Parabéns à Emater e à equipe que se envolveu neste projeto”, disse Magri, ao agradecer em nome de toda a equipe de Seara. “Esperamos mais atividades como esta, que nos proporcionem mecanismos para novas oportunidades”, agradeceu.

As cooperativas do Rio Grande do Sul citadas nessa notícia são beneficiárias do Programa de Extensão Cooperativa – PEC/RS, da Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) e executado pela Emater/RS-Ascar, por meio das Unidades de Cooperativismo. O programa objetiva o aprimoramento da gestão dos empreendimentos (cooperativas) nos aspectos da governança, finanças e custos, produção e comercialização.